Notcias

Notcias

Evento sobre Cuidados Paliativos em Pediatria reúne 400 pessoas

16/04/2018

 Desde 2015, o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, conta com uma equipe multiprofissional que estuda, discute e atua na instituição promovendo e realizando cuidados paliativos. O trabalho do Grupo Consultor de Cuidados Paliativos (GCCP), mesmo que pareça recente, já rendeu vários frutos e vem ajudando muitas famílias e pacientes que enfrentam uma doença crônica grave. Antes pouco divulgado, o tema hoje já ganha cada vez mais espaço e interesse dos profissionais de saúde. Exemplo disso, foi o auditório da Faculdade Medicina da Universidade de Passo Fundo (UPF), que tem capacidade para 400 pessoas, lotado, na última quarta-feira, 11 de abril, no evento realizado para comemorar os três anos do grupo. A mesa redonda com o tema “Quando outra história precisa ser contada: Cuidados Paliativos em Pediatria”, reuniu profissionais, estudantes e a comunidade, que ouviram atentos e questionaram os palestrantes da noite.

No evento, a Psicóloga Fernanda Busnello, integrante do grupo, fez inicialmente uma apresentação da história e dos membros do GCCP. Ela explicou que a equipe multiprofissional se coloca à disposição das diferentes especialidades do hospital para a elaboração de um plano de cuidado dirigido ao paciente e à sua família, permanecendo o paciente sob responsabilidade do médico assistente. “O objetivo do grupo é disseminar os cuidados paliativos, quebrar paradigmas, desmistificar conceitos ao construir um pensar de cuidado individualizado para cada paciente. Assim, além das solicitações, o Grupo Consultor de Cuidados Paliativos promove aulas junto à residência médica e multiprofissional, educação continuada com treinamentos para todos os profissionais do hospital e eventos abertos ao público”, enalteceu Fernanda, reiterando que o GCCP acredita que pode sim, ajudar a escrever outra história, que pode melhorar a qualidade de vida e garantir a dignidade humana do paciente e da sua família que se encontram diante de uma doença que ameaça a vida.

O primeiro tema abordado no encontro foi “Uma mudança no ciclo da vida: a criança doente”, pela médica Intensivista Pediátrica, Dra. Camila Toscan, que ressaltou ser diferente acompanhar o processo do adoecimento e muitas vezes a morte logo no início da vida. A especialista, enfatizou ainda, a importância de os Cuidados Paliativos estarem presentes desde o diagnóstico, e que este tratamento está alicerçado com os princípios bioéticos que garantem o respeito e a dignidade da vida.

A médica Neonatologista Dra. Cristiane Cassanelo apresentou o tema “Equipe Multiprofissional: a chave para o sucesso dos Cuidados Paliativos”. Conforme ela, o trabalho em equipe é fundamental para poder atender as necessidades e tratar a individualidade de cada caso. “Além de cuidar do alívio e controle dos sintomas físicos, a equipe multiprofissional promove o cuidado dos sintomas emocionais, sociais e espirituais”, pontuou Cristiane, destacando ainda que, a comunicação entre equipe de profissionais da saúde, paciente e familiares, em uma linguagem clara e honesta, precisa existir para que os cuidados paliativos realmente aconteçam.

Para finalizar, a psicóloga Débora Marchetti trabalhou o questionamento “Mesmo quando não existe cura, é possível vencer? ”. Débora ressaltou que todos os seres humanos buscam por dar sentido as suas experiências e relacionamentos, mesmo uma criança, de algumas horas, meses ou anos, vivenciam e sentem a importância da sua existência pelo lugar, pelo espaço que conquistou. “A presença das pessoas que ama, dos profissionais da saúde oferece o sentido que a criança precisa para viver o seu tempo. Os cuidados paliativos pediátricos possibilitam que a criança viva a sua vida na plenitude até o fim, e quando todos os que se envolveram no cuidado, com autenticidade e entrega, com ética, respeito e dedicação escreveram sim outra história, com a certeza de que o melhor foi realizado e onde muitos saíram vencedores”.

O que são Cuidados Paliativos
Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS) "cuidados paliativos consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar, que objetiva a melhoria da qualidade de vida do paciente e seus familiares, diante de uma doença que ameace a vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento, da identificação precoce, avaliação impecável e tratamento de dor e demais sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais".

Conforme o grupo, “nem sempre é possível curar, mas todos têm a responsabilidade de cuidar do paciente e dos seus familiares, preservando principalmente a autonomia e a manutenção de uma vida ativa enquanto ela durar. Há muito o que se fazer”.

Foto: Profissionais de diversas áreas acompanharam a mesa redonda sobre Cuidados Paliativos (Foto Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro)


Galeria de fotos