Notcias

Notcias

HSVP realiza ações para conscientizar sobre a Doação de Órgãos

28/09/2018

 A doação de órgãos é uma causa defendida pelo Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo ao longo dos seus 100 anos. Gesto de solidariedade e amor, a doação de órgãos permite por meio dos transplantes, a continuidade da vida. Mas, ainda há muitas dúvidas sobre a doação e a quantidade de paciente na fila de espera por um órgão é de 1303 só no Rio Grande do Sul. Diante disso, nesta sexta-feira, 28 de setembro, a Organização por Procura de Órgãos e Tecidos (OPO-4RS), a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Hospital São Vicente e a Residência Multiprofissional Integrada realizada em parceria com a Universidade de Passo Fundo e Prefeitura municipal, promoveram o Dia D para informar e conscientizar sobre a doação de órgãos, já que, o mês de setembro traz esse apelo a comunidade.

Em todas as portarias do hospital uma decoração foi elaborada e os residentes fizeram abordagens com um questionário sobre doação. O conteúdo das perguntas era sobre as principais dúvidas da população como por exemplo, o que fazer para ser doador, o que é morte encefálica, entre outras. Caso a pessoa não soubesse responder a equipe realizada a explicação. “O objetivo da atividade não foi de convencer ninguém a se transformar em doador, mas sim, de colocar o assunto em pauta, para as pessoas pensem em doação, discutam isso em casa para que se em algum momento da vida ela vier a ser doadora, a família saiba da sua vontade”, destaca o coordenador da OPO4RS. Cassiano Crusius, evidenciando ainda que, muitas vezes, as pessoas são doadoras e a família não sabe do desejo, gerando uma dúvida às famílias no momento de optar pela doação. “Temos que despertar na sociedade este tema para que se torne um assunto mais frequente em nossas discussões, assim futuramente, termos um aumento no número de doações”.

Na portaria de visitas, onde circulam aproximadamente duas mil pessoas por dia, uma árvore seca foi colocada no início da manhã. Quem passava por ali recebia as orientações e se fosse doadora, era convidada a encher um balão e colocar na árvore simbolizando a entrega “da vida” para a planta. No fim do dia, o galho seco ganhou cores verdes e vida. “ A doação é nobre, um gesto altruísta que as pessoas fazem sem ter uma segunda intenção nisso, o âmago do ser humano faz isso, doação por parte das pessoas mesmo que não se saiba à quem”. Os familiares que passaram pela portaria demonstraram seu apoio à doação. Luciana Rodrigues foi uma delas, ela quis encher um balão para colocar na árvore, já que, doou um rim para sua filha.

O fisioterapeuta preceptor da Residência Multiprofissional Douglas Pegoraro, evidenciou que os residentes se engajaram na causa pois, entendem que a conscientização da população quanto à doação de órgãos é fundamental para o desenvolvimento dos serviços de saúde. “O residente é um agente propagador de boas condutas de saúde e com certeza, essa atividade se encaixa nessa qualidade”, pontuou. A residente Jaíne Busnello completou ainda que “a participação em atividades que sensibilizem a população em geral sobre a importância da doação de órgãos é um dos papéis do profissional da saúde e que a atividade foi muito gratificante para nós como residentes”.

Os funcionários também se engajaram na campanha. Fotos foram feitas e postadas nas redes sociais em apoio a causa. Nas duas unidades, os profissionais foram multiplicadores da causa. A assistente administrativa Eliane Jacomini é doadora e aprovou a ideia das equipes. “Sou doadora, minha família sabe e busco incentivar a causa. Esta ação é fundamental para que mais pessoas conheçam e tirem suas dúvidas”.

Foto: Portarias foram enfeitadas e uma árvore foi colocada para que as pessoas fizessem parte da campanha (Foto Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro)

 
Foto 5 e 6: Galho seco ganhou vida com os balões representando os doadores (Foto Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro)

Galeria de fotos