Notcias

Notcias

Elastografia hepática: um aliado no tratamento de doenças hepáticas

17/10/2018

 A doença hepática crônica está cada vez mais comum na sociedade. As hepatites virais, o alcoolismo e o sedentarismo em conjunto com alimentação altamente calórica e pobre em nutrientes, são as causas mais comuns de doença crônica no fígado e terminam causando fibrose e cirrose. O diagnóstico precoce as avaliações destas doenças são fundamentais para o tratamento.

O médico radiologista Dr. João Petry do setor de Radiologia do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, explica que até pouco tempo atrás a única maneira de determinar estas informações era através de biópsia do fígado, um procedimento que tem alguns riscos. “O tratamento da doença hepática crônica depende da avaliação do estágio e da progressão da fibrose e nesta questão os exames de imagem têm se tornado aliados na avaliação e tratamento”, enfatiza o especialista.

A elastografia hepática é um dos exames que permite isso. Segundo Petry, o método revolucionário utiliza pulsos de ultrassom capazes de medir a dureza do tecido hepático e através disso estimar com bastante precisão o grau de fibrose, eliminando a necessidade de biópsia. “Dispomos desse método não invasivo, realizado pelo mesmo aparelho que faz exames de ultrassonografia, capaz de detectar as informações que o médico necessita para o adequado tratamento das doenças do fígado. O aparelho de última geração é capaz de realizar a elastografia com máxima precisão”, destaca o médico.

O exame é uma opção bastante benéfica para os pacientes que realizam acompanhamento das doenças do fígado, já que, faz uma avaliação sem cortes e sem dor.