Notcias

Notcias

Inclusão e cidadania através da doação de sangue

27/03/2019

 A doação de sangue é uma atitude solidária e de cidadania. Um gesto simples que salva inúmeras vidas. O Serviço de Hemoterapia (SH) do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo recebe inúmeros doadores durante o ano e graças a eles, o hospital consegue manter os estoques para realizar procedimentos e tratamentos.

Todos os doadores são especiais, por isso, o Serviço de Hemoterapia é equipado e preparado para atender a todos. Pensando nisso, em 2019, a campanha da Hemoterapia é Na ocasião, o Serviço de Hemoterapia lançou a campanha de doação de sangue de 2019 “Temos o direito de ser DIFERENTES e de ser tratados como IGUAIS”. Conforme Hematologista e Responsável Técnica do Serviço de Hemoterapia, Dra. Cristiane Rodrigues de Araújo, várias ações para melhor atender os doadores são realizadas na Hemoterapia desde 2016. Ela destaca que serviço conta com folders informativos dos critérios básicos para a doação de sangue, da campanha deste ano em braile (Sistema de Escrita Tátil), estrutura adaptada para cadeirantes, três funcionários do setor fazem o curso de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), além de folders em língua inglesa. “Todos os doadores são muito especiais e de extrema importância, pois sem eles não teria como atender a demanda transfusional da instituição. Através do gesto de solidariedade e amor ao próximo, o doador de sangue auxilia no tratamento de muitos pacientes, e neste sentido, o SH sabe da importância de que todos os doadores se sintam acolhidos", evidencia Cristiane.

Doador solidário não mede esforços para fazer sua parte, assim é Fábio Flores que, possui uma deficiência visual, é doador de sangue, fazendo questão doar sempre! "Iniciei doando para um familiar que precisava há uns 10 anos e depois passei a doar constantemente. A doação de sangue é muito importante porque salva vidas e cada vez mais as pessoas precisam se conscientizar disso e colaborar com quem precisa", evidencia o mesmo, falando ainda sobre a estrutura do Serviço. "Aqui na Hemoterapia somos acolhidos e atendidos de forma humanizada e a equipe nos auxilia em tudo que é preciso! Eu aconselho as pessoas, aos outros que tem deficiência que façam esse gesto, pois é nobre".

Assim como Fábio, Everton de Souza, vê no gesto da doação, além de um ato de cidadania, uma forma de inclusão. “A doação primeiramente é uma forma de ajudar outras pessoas, saber que podemos salvar vidas é muito gratificante. Outro ponto é que, doar é um gesto de cidadania, muitas vezes cobramos direitos e esquecemos que também temos deveres e a doação é uma delas. Se todos fazem sua parte não falta sangue. Além disso, a doação de sangue é uma forma de inclusão, pois não é porque eu tenho uma deficiência que não posso fazer parte e ajudar os outros”, enaltece o doador que possui uma deficiência visual.
A Campanha “Temos o direito de ser DIFERENTES e de ser tratados como IGUAIS” do Serviço de Hemoterapia conta com o apoio da APAS (Associação de Pais e Amigos dos Surdos), ACD (Associação Cristã de Deficientes de Passo Fundo) e APACE (Associação Passofundence de Cegos). “A campanha do Serviço tem o apoio da ACD, que atende mais de 94 municípios, pois dialogamos sobre dúvidas referente a doação de sangue e discutimos formas de como melhor esclarecer os doadores cadeirantes ou com próteses. Este trabalho vem para incluir e valorizar ainda mais o gesto dessas pessoas”, ressaltou a coordenação da ACD.

Foto: Campanha 2019

Foto: Fábio Flores doador voluntário de sangue (Foto Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro)