Notcias

Notcias

A importância do uso correto de medicamentos

03/05/2019

Uma dor aqui, outra ali, dor de cabeça, um resfriado. Quem nunca combateu alguns desses sintomas com automedicação, que atire o primeiro comprimido! Mas este hábito errado que mantemos pode trazer inúmeros riscos a nossa saúde e da população em geral. O uso irracional ou inadequado de medicamentos é um dos maiores problemas em nível mundial. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que mais da metade de todos os medicamentos são prescritos, dispensados ou vendidos de forma inadequada, e que metade de todos os pacientes não os utiliza corretamente. Neste dia 05 de maio, organizações de saúde fazem um alerta para esse problema, informando as consequências e malefícios que o uso de medicação sem orientação pode causar.

Conforme a OMS, há uso racional de medicamento quando pacientes recebem medicamentos para suas condições clínicas em doses adequadas às suas necessidades individuais, por um período adequado e ao menor custo para si e para a comunidade. A automedicação traz riscos à saúde, pois a ingestão de substâncias de forma inadequada pode causar reações como dependência, intoxicação, a perda da eficácia dos medicamentos e até a morte. Exemplos de uso irracional de medicamentos incluem: uso de muitos medicamentos por paciente (polifarmacia); uso de injeções quando formulações orais seria mais apropriado; prescrição e uso não seguindo as diretrizes clínicas; automedicação inapropriada sem prescrição médica ou sem orientação de um farmacêutico.

Outro risco da automedicação que não afeta somente o indivíduo que o faz, mas também a população em geral, é o aumento das bactérias multirresistentes causadas pelo uso errôneo de antibióticos, ou seja, uso inadequado dos mesmos, muitas vezes em dosagem e tempo inadequados ou para infecções não bacterianas, por exemplo gripe e resfriado.

A dica para evitar esses problemas é sempre procurar atendimento médico especializado e pedir orientação ao farmacêutico, pois desta forma será possível diagnosticar as doenças, identificar os sintomas e a partir disto, definir o melhor tratamento e medicamento, assim como a dosagem correta.

Para incentivar isso, o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, por meio da Comunicação Social, equipe da Farmácia, está promovendo uma ação em parceria com o curso de Artes Visuais da Universidade de Passo Fundo (UPF) e o Projeto de Extensão ComSaúde. Asas feitas com bulas de remédio foram colocadas em mural que fica em local de grande circulação dentro do hospital, onde as pessoas podem fazer fotos e compartilhar a ideia. Vamos dar asas à essa informação?

Fotos: Asas foram colocas para conscientizar (Foto Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro)